Como transportar seu filho com segurança

post Image

Seja no carro, no ônibus ou mesmo no carrinho, a segurança é o aspecto mais importante na hora de levar um bebê de um lado para o outro, e também o que mais gera insegurança nos pais. Veja aqui dicas certeiras para proteger seu filho em todas as situações de transporte.

No Carro :

“A única maneira segura de transportar uma criança no carro é na cadeirinha ou bebê-conforto”, afirma Gabriela Freitas, coordenadora nacional da ONG Criança Segura. “A criança nunca deve ir solta no colo, por exemplo, porque uma simples batida a 40 km por hora é capaz de arremessar uma criança de 5 kg com uma força de 200 kg. Ou seja, impossível de segurar. Tê-la presa ao corpo de um adulto com sling ou canguru pode até piorar a situação, porque, no caso de impacto, o peso do adulto pode vir a esmagar o bebê.”

Gabriela ressalta ainda a importância de certificar-se de que a criança está utilizando o equipamento correto para sua altura e peso (veja abaixo o que diz a lei e a ONG sobre a escolha da cadeirinha, mas consulte sempre as recomendações do fabricante, que são as mais precisas e devem ser seguidas à risca). Outro fator importante é a instalação. “Um dos maiores erros cometidos pelos pais é não instalar corretamente a cadeirinha. Para evitar isso, vários fabricantes têm recorrido a tutoriais em vídeo para explicar o modo de instalação, que nunca é muito simples. Aliás, se for, desconfie”, explica Gabriela.

Ainda no carro, lembre-se de usar a trava de segurança para crianças nas portas e janelas e tenha cuidado também com o que você deixa solto no carro. “Um simples celular, em alta velocidade, vira um projétil que pode machucar os integrantes. Use suportes apropriados e guarde volumes pesados no porta-malas”. Até os 7 anos de idade, as crianças terão 3 cadeirinhas diferentes: bebê conforto, cadeirinha e assento de elevação. Entenda por quê a seguir:

Bebê-conforto: Instalado de costas para a frente do carro, é mais inclinado e deve ser usado, por lei, até um ano de idade. Do ponto de vista da segurança, no entanto, pode e deve ser usado até o peso e a altura recomendados pelo fabricante (topo da cabeça não pode ficar acima do bebê conforto nem 1 cm), ultrapassando inclusive o primeiro ano de vida. “É o modo mais seguro de transportar uma criança porque o equipamento protege do impacto e de objetos que possam vir contra ela”, afirma Gabriela.

Cadeira: A lei diz que deve ser usada de 1 a 4 anos. O importante é que não ultrapasse o limite de peso fornecido pelo fabricante e que a linha dos olhos da criança não fique fora da cadeirinha.

No taxi :

No carro, o uso da cadeirinha, além de essencial, é obrigatório por lei. Mas e no táxi? Nesse caso, a cadeirinha não é obrigatória, mas segue sendo um equipamento de segurança indispensável. Leve-a consigo, já que taxis não costumam oferecer.

Ônibus e avião :

Esses são os modos de transporte mais “desprotegidos” para as crianças, porque exigiriam o uso da cadeirinha, mas não há como instalá-las, já que não contam com o cinto de segurança de 3 pontos. No caso do ônibus, o ideal é levar a criança no colo e estar sentada. Impactos costumam ser menos danosos por causa do tamanho do veículos. Para o avião, algumas companhias aéreas fornecem cinto apropriado. Informe-se.